Projeto

 

Finalidade:

Tornar acessível informação sobre direitos humanos das mulheres, às mulheres imigrantes em Portugal (muito em particular, às mulheres de São Tomé e Príncipe). O maior conhecimento sobre os direitos humanos contribui decisivamente para uma melhor inclusão e para a efetivação de uma cidadania plena.

 

Objetivos:

  • Contribuir para a capacitação das mulheres imigrantes e para a concretização de trajetórias migratórias inclusivas e promotoras de uma cidadania plena;
  • Informar as mulheres imigrantes sobre direitos humanos, prevenção e combate à violência contra as mulheres, saúde e direitos sexuais e reprodutivos, e lideranças femininas, nomeadamente através da dinamização de sessões informativas;
  • Disseminar informação sobre direitos humanos, prevenção e combate à violência contra as mulheres, saúde e direitos sexuais e reprodutivos, e lideranças femininas, nomeadamente através de brochuras informativas;
  • Desenvolver e implementar uma campanha de consciencialização dirigida a homens e tendo homens como principais protagonistas sobre a importância de os homens se posicionarem na defesa dos direitos humanos das mulheres e da igualdade entre mulheres e homens;
  • Aumentar a capacidade de alcance (outreach) da Men Non junto das mulheres imigrantes, em particular das mulheres de São Tomé e Príncipe;
  • Comemorar o Dia da Mulher de São Tomé e Príncipe em 2018.

 

Descrição do projeto:
A Men Non, com este projeto, pretende organizar um conjunto de sessões informativas sobre direitos humanos, prevenção e combate à violência contra as mulheres, saúde e direitos sexuais e reprodutivos, e lideranças feministas.
Por forma a apoiar estas sessões informativas, serão elaboradas e produzidas brochuras informativas temáticas, em torno das 4 sessões informativas (identificadas acima), recorrendo para tal aos referenciais internacionais, europeus e nacionais (por exemplo, CEDAW, Convenção para a Prevenção e o Combate à Violência contra as Mulheres e a Violência Doméstica (do Conselho da Europa), Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, etc.)
As sessões informativas dirigem-se essencialmente a mulheres de São Tomé e Príncipe em Portugal; no entanto, mulheres imigrantes de outras nacionalidades serão igualmente convidadas a participar.
Pretende ainda realizar uma campanha de conscientização sobre a importância de os homens se posicionarem na defesa dos direitos humanos das mulheres e da igualdade entre mulheres e homens.

 

 

Atividades a desenvolver:

  • Elaboração de folhetos da Associação e criação de uma página específica para o projeto no site da Men Non;
  • Elaboração e impressão de 4 brochuras informativas, em português, em crioulo de São Tomé e Príncipe (Forro, Linguié, Ngolá);
  • Organização e dinamização de 4 sessões informativas, recorrendo a uma metodologia participativa;
  • Realização da campanha Homens pela igualdade;
  • Evento público de comemoração do Dia da Mulher de São Tomé e Príncipe (19 de setembro de 2018) – este será o evento de encerramento e de apresentação pública dos resultados finais do projeto;
  • Ampla disseminação das brochuras informativas, tanto em Portugal como em São Tomé e Príncipe – após setembro de 2018.

 

Resutados esperados:

  • Aumentar o conhecimento das mulheres de São Tomé e Príncipe bem como de outras mulheres imigrantes sobre direitos humanos das mulheres;
  • Aumentar a consciência dos homens (imigrantes) para a importância de os homens se posicionarem na defesa dos direitos humanos das mulheres e da igualdade entre mulheres e homens;
  • Aumentar a capacidade de influência da Men Non em particular junto das mulheres imigrantes e das mulheres de São Tomé e Príncipe.

 

Avaliação de Resultados:

  • As sessões informativas serão avaliadas através de formulário de avaliação, nomeadamente para aferir grau de conhecimento antes e depois das sessões informativas e grau de satisfação; Indicador: resultado da avaliação;
  • As brochuras serão disseminadas nas sessões informativas como em eventos públicos da Men Non e da PpDM e noutros onde a Men Non seja convidada a participar. As brochuras serão ainda disponibilizadas em pdf na página da Men Non. Indicador: número de pessoas a quem as brochuras foram distribuídas e número de downloads das brochuras do site;
  • Campanha Homens pela igualdade: N.º de pessoas que visualizaram a campanha. Indicador: N.º de visualizações, de downloads e de partilha online;
  • Evento público de comemoração do Dia da Mulher de São Tomé e Príncipe (19 de setembro de 2018) – este será o evento de encerramento e de apresentação pública dos resultados finais do projeto; o evento será avaliado através de formulário de avaliação, nomeadamente para aferir grau de satisfação. Indicador: Avaliação da sessão pública.

 

Seguimento previsto das Atividades:

Após a conclusão do projeto, a Men Non irá continuar a disseminar as brochuras informativas bem como a campanha Homens pela igualdade entre as comunidades imigrantes em Portugal, bem como irá ainda procurar disseminar as brochuras em São Tomé e Príncipe.

 

Informação adicional:

Este projeto concorre para a implementação do protocolo de cooperação assinado a 19 de novembro de 2016 entre ONGs portuguesas (entre as quais a Men Non) e ONGs de São Tomé e Príncipe.
Concorre igualmente para o Plano de Ação para a Promoção da Igualdade e Equidade de Género/CPLP (2016-2018), em concreto para a implementação do Eixo 11: Saúde; do Eixo 12: Educação, Juventude, tradição e cultura; do Eixo 13: Violência contra as mulheres; e do Eixo 16: Participação política e tomada de decisões.

Por último, muito embora as atividades com maior projeção pública se realizem em 2018, este projeto irá concorrer para um dos 9 objetivos estratégicos da Área Estratégica 2 – Promoção da Igualdade entre Mulheres e Homens nas Políticas Públicas do V Plano Nacional para Cidadania e Igualdade de Género: Promover competências de base necessárias à construção e desenvolvimento de projetos de vida inclusivos junto de grupos específicos de mulheres em situação de maior vulnerabilidade, designadamente mulheres rurais, mulheres imigrantes e mulheres idosas. Em concreto, concorre para a medida 35) Promover (a alfabetização e) a capacitação das mulheres imigrantes e das mulheres das comunidades ciganas.

Lisboa, 30 de Junho de 2017